sábado, 12 de março de 2011

PM é suspeito de matar traficante


Sobrevivente que estava na ‘boca’ apontou militar como responsável; acusado é suspeito de outra morte
Da Reportagem


Um policial militar é o principal suspeito de ter executado com quatro tiros o traficante Jean Kleber Ramos Braga, de 20 anos, na quarta-feira à noite no Jardim Potiguar, em Várzea Grande. Trata-se do soldado PM Mário Jorge Procópio Júnior, que ainda não foi localizado pela polícia. Segundo policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o militar foi apontado pela vítima sobrevivente, Wagner da Silva, como o autor dos disparos. O militar é investigado também num assassinato ocorrido em agosto do ano passado, na mesma cidade.
Conforme as investigações, o PM forneceria munição para a boca-de-fumo que funcionava no barraco onde Jean Kleber foi executado. A vítima havia chegado ao barraco para comprar entorpecente para revender e foi surpreendida pelo militar. Wagner, que saía do barraco, foi baleado de raspão e levado ao Pronto-Socorro de Cuiabá. Procurado pelos policiais da DHPP, Wagner confirmou ser o PM o autor dos disparos que resultou num homicídio seguido de tentativa.
As investigações apontam que Jean, assim como Wagner, foi até a boca-de-fumo comprar pasta-base de cocaína para revender em outro bairro – os dois não eram moradores da região. Eles seriam gerentes do tráfico em outra parte da Grande Cuiabá.
Ao revistar o bolso de Jean Kleber, os policiais encontraram uma sacola plástica com mais de 50 trouxinhas de pasta-base de cocaína, reforçando a suspeita de que no local funcionava uma espécie de “atacadão da droga”.
Os policiais querem saber qual seria o verdadeiro motivo do assassinato embora tenham a informação de que se trata de um acerto de contas envolvendo entorpecente. “Uma execução numa boca-de-fumo tem tudo relacionado com o tráfico. Ainda não sabemos se o autor agiu por conta própria ou a mando de alguém. O que sabemos é que ele foi reconhecido por uma testemunha”, explicou um policial.
Por se tratar de um homicídio ocorrido em Várzea Grande, o delegado Antônio Carlos Garcia transferiu as investigações para o delegado Fausto Freitas. Ontem de manhã, Fausto informou que está tomando pé da situação, pois havia recebido o inquérito e pretendia se inteirar das novas informações. (AR)

 
Autor: Diário de cuiaba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!

  ©PV Campinápolis - Direitos Reservados.

Layout Desenvolvido por Gardenya Barbosa | Subir